quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Relatório da Atividade com aluno. Atividade 5 : Usando Tecnologia Assistiva

 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ACESSÍVEIS
Módulo 2 - Introdução à Informática Acessível _________________________________________________
Relatório da Atividade com aluno.
 
 Atividade 5 : Usando Tecnologia Assistiva
 
Professora-cursista: Sílvia Carneiro de Oliveira Silvestre.
Formador: Paulo Roberto Bortoli
Tutora: Isabel Azeredo  
 
 
1.    Aluno Í :É um garoto de 11 anos de idade ,matriculado no Ensino Fundamental II de uma escola pública municipal próxima à sua residência e enturmado com seus pares por faixa etária, no 6º ano matutino. Sua turma é composta por 30 alunos, muitos são colegas de classe desde o maternal, demonstra sempre sentimentos de satisfação através da expressão facial.
Convive com seus pais e seu irmão caçula, Í. gosta de vídeo game assistir filmes e jogos diversos no computador com sua família, especialmente com seu irmão. Na escola gosta de todas as disciplinas, exceto de história.  No contra turno freqüenta a Sala de Recursos Multifuncional uma vez por semana com atendimento de 01h30minho  onde no AEE deve complementar suas NEE, possibilitando sua permanência na sala de aula comum, buscando sua autonomia em todas as aprendizagens através dos recursos da Tecnologia Assistida - T.A de acessibilidade como a informática acessível, e a comunicação alternativa, que neste caso será um suporte que complementará o processo de comunicação de Ítalo que possui incapacidade de utilizar a fala e locomoção é prejudicada.
 Visto que a C.A é uma ciência que vem vinda a desenvolver-se desde o princípio dos anos 80, através destes meios será possível a pessoa que não fala expressar os seus desejos e os seus sentimentos e tomar decisões sobre a sua própria vida. Desta forma podendo fazer amigos, freqüentar e permanecer na escola ou trabalhar e colaborar na sua comunidade.
Aos dois meses de idade seus pais observaram que Í. não segurava o pescoço e mantinha as mãos sempre fechadas. Percebendo estes aspectos, comparando-o com outros bebês de sua idade, os pais decidiram buscar subsídios para que o fato fosse esclarecido. Assim, com 03 meses de vida, ele foi atendido na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE e foram orientados a procurarem um fisioterapeuta, pois a criança teria dificuldades motoras. Por indicação, procuraram o hospital Sarah Kubitschek, há 390 km da cidade onde reside. Confirmou-se Paralisia Cerebral - PC devido complicações ao nascer – parto prolongado – provocando assim, um impacto no fluxo sanguíneo ao cérebro do bebê, provocando então a lesão cerebral específico à PC, tendo como barreira a comunicação e a coordenação motora involuntária, por sua lesão está localizada nas áreas que modificam ou regulam o movimento, trato extrapiramidal, estes movimentos estando fora do controle os movimentos voluntários estão prejudicados. Esta condição é definida como PC com movimentos involuntários forma coreoatetósica ou distônica.  - CID.: F83.XX.00.  
 
 
2. Descrição da atividade planejada pelo professor:Atividade  de Linguagem – Fono na Escola-.
 
A atividade foi - descobrindo como se escreve - é uma atividade do site,o qual aparecem as imagens e o aluno escreve/digita abaixo o nome respectivo ao desenho.
Como já descrito posteriormente sobre a condição física deste aluno, para realização desta atividade, adaptei o programa cedido pelo hospital Sarah Kubitschek (Programa SKM/PCA),que é similar ao teclado virtual livre,este à medida que vai passando cada letra no teclado,esta muda de cor. Desta forma com um acionador de pressão utilizado do lado direito da cabeça de Í, Ele clicando conseguiu escrever as seguintes palavras:
Tesoura, martelo, bico,camisa,tromba, sapo, vela,piano,cola e cadeira.
Como sua comunicação oral é comprometida bem como sua coordenação motora esta atividade teve o propósito de demonstrar o potencial da escrita deste aluno , mostrando-nos que sabe escrever. Já escreve a partir da varredura com  pranchas numéricas e alfabéticas sinalizando com o piscar de olhos a letra  ou número que devemos escrever, mas desta forma é particularmente mais eficaz,para certificarmos seu nível de escrita.
 
 
FOTOS:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3. Tecnologia Assistiva escolhida:
 Programa SKM/PCA interligado á atividade supracitada do site
 
 
 
4. Reflexão sobre a experiência:
 
a.    Dúvidas, facilidades e dificuldades no manuseio da tecnologia por parte do aluno:
 
Í. conseguiu com facilidade nomear as gravuras que apareciam, porém foi notório que ainda faz confusões na escrita das letras, b/d /p  /q minúsculas ,na operacionalização do programa de tela virtual,Ele teve dificuldade em parar na linha correta onde estava a letra ,principalmente se esta for a primeira,explicando melhor,precisa-se escrever a palavra AMOR,primeiro clica pro cursor parar na linha que está a letra A, e logo em seguida precisa-se clicar para escrevê-la ,sua dificuldade é em ter este equilíbrio duplo .
 
 
 
 
b.    Análise da produção do aluno:
Í. é muito inteligente,sua escrita foi condizente com as gravuras apresentadas,a intervenção que se fez necessário foi no sentido da confusão que ainda faz das letras minúsculas , acredito que pela falta do contato constante com a escrita. Quando percebia sua dificuldade em identificar a letra d por ex.: fazia-se a varredura em uma prancha com o alfabeto maiúsculo para facilitar sua compreensão.
Esta atividade demandou aproximadamente 2h e 30 pelo fato da escrita das palavras serem letra a letra, ao final foi gratificante ver a produção, o mesmo concordou se utilizando da C.A. (PISCANDO O OLHO, positivamente)
 
 
 
 
 
 
c.    Conclusões:
 
Como discutimos no fórum  conceito ,importância e funções das Tas,foi e é muito gratificante vê,sentir na prática, como de fato ELA ,está a serviço das PNEs tanto na vida diária como na prática. Foi um momento de praticar a partir de uma teoria estudada e refletida até aqui. Como citado na introdução deste módulo  de fato as Tecnologias Assistivas (TA), são recursos de software e hardware que apóiam o processo de inclusão social/educacional de PNEs para diversos tipos de necessidades (motoras, sensoriais e de comunicação).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário